Sábado, 20 de abril de 2024
Logomarca NO AR Notícias
13/12/2022

Da ideia ao negócio

Transformar em realidade a vontade de empreender e aquela ideia para um novo negócio parece fácil para alguns e bem difícil para outros. As maiores barreiras são justamente as características que diferenciam uma pessoa empreendedora das demais.

Muita gente tem ideias para novos negócios, novos produtos e percebe novas oportunidades. Perceber o que os outros deveriam ou poderiam fazer é mais fácil do que a própria pessoa fazer, não é mesmo? Falta de iniciativa, de atitude, de coragem são algumas das barreiras. Por outro lado, muita gente pensa que precisa encontrar algo totalmente novo para iniciar um negócio, mas muitos dos melhores e maiores negócios existentes não surgiram de ideias originais, pois antes deles já haviam outros negócios similares, nos quais se inspiraram para fazer um novo negócio em outro lugar, ou melhor, ou maior. Há efetivamente muitas oportunidades para novos negócios em atividades já existentes e que carecem de complementação, de inovação, seja em distribuição, atendimento, conveniência, amplitude geográfica de atuação, diversificação de produtos, dentre outros.

Os motivos para montar um negócio devem ser vários como aumentar a renda, oferecer algo as pessoas gostariam, ou que precisam e não tem o suficiente, realizar um sonho, auto empregar-se, ter mais autonomia pessoal e profissional, empregar gente da família, dentre outros. Os Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, têm atualmente muitas iniciativas públicas, comunitárias e privadas apoiando inovação e empreendedorismo. Incubadoras, parques tecnológicos, consultorias, mentorias, fundos de investimentos, incentivos fiscais, programas dos poderes públicos formam um conjunto importante para apoiar quem quer empreender e inovar.

Ter um emprego é confortável, seguro, com baixo risco, principalmente se for público. Todavia, para quem não valoriza tanto o conforto, a segurança e por outro lado, tem confiança na sua capacidade de assumir riscos e superar as dificuldades, ter um negócio próprio permite sonhar muito mais alto. Sonhar com mais renda, com acesso a melhores condições de vida, maior liberdade, é o que estimula muitos a empreender e inovar.

A ideia de um produto, de um negócio, só tem valor quando colocada em prática. Todavia, antes de investir, é preciso se certificar se o negócio é viável e principalmente, em que condições ele se torna viável. É indiscutível que os negócios que “quebram” nos primeiros meses ou anos, possivelmente não tiveram uma boa análise de viabilidade econômica e mercadológica. Um bom plano de negócios, disciplina para seguir o que foi analisado e planejado, ter motivação para superar as dificuldades que surgirem, são fundamentais para o negócio surgir, crescer e se desenvolver. 

As famílias tem um papel crucial no estímulo, ou desestímulo aos filhos que vão crescendo e ouvindo o que os pais e os familiares pensam sobre empreender, sobre estudar, sobre o futuro, sobre o país e o seu município. Por uma ideia proteção exagerada, muitas famílias passam os anos da adolescência dizendo aos filhos que devem estudar para concursos públicos, ou se preparar para trabalhar em “tal” lugar. Este tipo de situação gera uma resistência mental ao empreendedorismo e a inovação, com estímulos em muitas escolas, faculdades, entidades, programas, etc. Para termos mais pessoas inovando e empreendendo precisamos de mais famílias oferecendo estímulos positivos diversos, que propiciem o convívio com bons exemplos de empreendedores e negócios.

O mesmo vale para os estudos e a profissionalização. O convívio de crianças e adolescentes ouvindo queixas frequentes sobre o trabalho, a profissão escolhida, cargos de liderança, etc. vai formando um modelo mental de que trabalho, estudo, crescimento profissional geram problemas de saúde, frustrações, etc. e que não vale a pena. Este comportamento familiar de parte da sociedade ocasionou uma forte redução no número de jovens que concluem o ensino médio, técnico, superior, com disposição para trabalhar, ter um negócio, exercer cargos de liderança, dentre outros.

Espero que a reflexão de hoje ajude a para um maior esforço para deixarmos pessoas melhores para o mundo!      

Um abraço e até a próxima!

Da ideia ao negócio
Marcelo Blume

Consultor e proprietário da empresa REFERENDA CONSULTORIA

Marcelo Blume